{

012

 

amor embalado

 

}

Mostrar Mais

produção e estilo: Heroína - Alexandre Linhares 41.3233.4810 / jóias: Rodrigo Alarcón rodrigoalarcon.com 41.3016.0602 / beleza: Thifany F. 41.8819.1044 / buquês: Manu Daher manudaher.com 41.3222.8334 / música: Cesar Munhoz, com part. esp. de João Gabriel Linhares Pulner e Letícia Linhares Pulner cesarmunhoz.com  41.9649.1512 / sapatos: Shoes 4u 41.3224.5553 / desfilaram em "o amor embalado, Christo e Jeanne-Claude": Renato Linhares, Marina Ferreira, Manon Zf, Livia Deschermayer, Yamba Daher, Maite Schneider, Leticia Linhares Pulner, Larissa Manuela, Marcelo Silverio e Laura Mór/ fotos: Robson Chaves Fotografia

A ideia essencial por debaixo de todos os panos em “o amor embalado - Christo e Jeanne - Claude” é saudar o intenso e controverso trabalho do casal de artistas, que desde 1958 se propõe a empacotar (com tecidos de nylon) objetos, edifícios, árvores, ilhas e monumentos - sintetizando vida e trabalho numa realização efêmera instalada nas ruas : “um terreno mais facilmente acessado que um espaço restrito de galeria de arte”. O uso do pano, nas palavras do próprio Christo, é uma maneira de “enxergar o vento”. Essa afirmação, no entanto, não visa “explicar” sua obra - que busca chamar a atenção para um novo olhar na paisagem rotineira - mas fortalecer o pensamento sobre a liberdade artística. As obras demoram até 20 anos para tomarem forma e são financiadas com dinheiro próprio dos dois, obtido com a venda de obras originais e desenhos de estudos. Jeanne - Claude faleceu em 19.11.2009 - Christo lhe prometeu dar continuidade ao trabalho dos 2 - e seu corpo foi doado à ciência.

Mostrar Mais