009

 

{

heroínas aladas 2° ato

 

Mostrar Mais

Texto para Sulita, a Heroína de Inverno - O que tens que incomoda tanto? Que faz ter-te medo a ponto de tentarem te excluir? Um dia te fizeram sofrer, mas tu mesma te fizestes exaltar - foi só o tempo passar. És linda como és e o tempo é teu aliado - não é teu inimigo... jamais o passar dos dias acabará contigo... como já não acabou. Acabará com as outras, cuja pele não suporta, não se sustenta, as rugas aparecem, a pele cede... a tua pele suporta, te ostenta! Apenas com o tempo chegastes no hoje, em que governas o mundo! És uma deusa sem igual, uma heroína que carrega nas costas a vitória. És linda. Rainha esculpida em bronze, mármore cintilante enebrecido, és enigmática como a noite, espetacular como as estrelas, o cetro é teu, óh deusa africana. Reinas soberana e única, és elegante como o preto, jamais passas despercebida. Tuas raízes propagam as raízes do mundo, viemos todos de tí, Mãe do Mundo. Queria te imortalizar, para no dia em que mais nada existir, tenhamos ao menos beleza para admirar. A beleza salva tudo, digna mãe África. Tu és a Mãe de todas as estrelas, a Deusa da Noite - e seria uma covardia se as flores tivessem a tua cor. Navios carregaram teu nome, da tua boca saímos todos nós e da tua pele, o que existe de mais fino nesta terra de meros mortais.

}

estrela: Sulita Silva / beleza: Thifany F. / fotos: Paola Zadra