pop-up da Heroína - Alexandre Linhares

+ Leticia Utime Acessório Contemporâneo, na Carmesim

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom

12/11

-

19/11

/014

A todo momento, coexistindo num mesmo espaço geográfico, estamos nos influenciando e mutuamente nos inspirando, estamos respirando do mesmo ar e bebendo a água fresca das mesmas fontes. Existe ainda a Força que precisa se manifestar e que busca nos próximos uma maior ressonância para o diálogo.  Neste momento, a Letícia Utime e eu (este “eu” pode ser “nós”, quando me apresento Heroína – Alexandre Linhares)  estamos tratando, cada um à sua visão, o respeito ao meio e ao outro. A Letícia utiliza peças restantes de suas coleções anteriores, acrílico e pedras naturais, para criar “Sentir”, enquanto por aqui em “todas as árvores são lindas” contruímos peças vestíveis apenas com resíduos da indústria têxtil.  Enquanto a Letícia se utiliza da forma da folha e da representação de ramos na montagem de seus acessórios para uma exaltação à vida natural, na Heroína – Alexandre Linhares o foco é no conceito de preservação: Nada pode ir para o lixo, tudo é imune de corte e a busca da “preservação pela preservação”, o contrário do “consumo pelo consumo” ou “descarte pelo descarte”  das formas de vida automatizadas.  

 

Como nosso foco é em peças atemporais e que possam se perpetuar, trazemos para a exposição outras facetas de nossa produção, trabalhos antigos, um acervo passível de venda. Minhas coleções anteriores estão retratadas nas aquarelas sobre algodão cru de “êxodo botânico”  e na construção metafísica de uma cidade que abriga corpos nus, “cidades de sombras” e ainda uma “santa que chora sangue”, aludindo a todo o questionamento que brota daqui e o “vestido ponte”, um caso singular na nossa história. As da Leticia Utime Joalheria Contemporânea se apresentam com mapas estelares dos céus “Órion” e de recordações da infância, da construção lúdica e do brincar na concepção de adornos e enfeites, de brilhos, de sonhos. Nós construímos sonhos, sonhamos. Nunca perderemos o ideal do sonhar, do sonhar com a nossa própria vida, de buscarmos sentido no que fazemos, de construir histórias! 

 

Esta exposição na Carmesim - esta loja em POP-UP -  é mais um momento em que damos as mãos e acreditamos que é possivel a colaboração e que é viável viver da maneira que acreditamos. Enxergamos de olhos bem abertos que estamos na mesma estrada, que é impossivel seguir sozinho, que forças unidas ganham mais força e que o outro é um reflexo da nossa construção de mundo.